Cores e Flores

(Galvão Filho)

 Cores

quiseram tanto desbotar as verdes folhas
trouxeram mãos pra construir as nossas dores
tingindo o verde onde quis o invasor
fazer um zoom do nosso amor
e acabar tod essas flores

Quando eu me lembro nosso amor fazia amores
na voz, a voz inconfundível dos cantores
tantas Marias nas Lupcínias canções
gerando novas emoções
onde o país pudesse ver
nos olhos desses mil milhões
seria fácil entender…
que nossas mãos
acalmariam a tirania do dragão

Nada
acabaria a nossa paz acidentada
a Amazônia é a vida desarmada
eu não sonego, que sou um compositor
apaixonado pelo amor
nas matas desse teu olhar
será possível entender
às vezes acho, não. sei lá…
tá tudo aí…
salve o Xingu
a luz às mãos de Raoni…