Portela na avenida

(Mauro Duarte / Paulo César Pinheiro)
WARNER/CHAPPELL / CORDILHEIRAS (EMI)

Arranjo: Rildo Hora

Portela
Eu nunca vi coisa mais bela
Quando ela pisa a passarela
E vai entrando na avenida
Parece a maravilha de aquarela que surgiu
O manto azul da padroeira do Brasil
Nossa Senhora Aparecida
Que vai se arrastando
E o povo na rua cantando
É feito uma reza, um ritual
É a procissão do samba
Abençoando
A festa do divino carnaval

Portela
É a deusa do samba
O passado revela
E tem a Velha-Guarda como sentinela
E é por isso que eu ouço essa voz que me chama
Portela
Sobre a tua bandeira, esse divino manto
Tua águia altaneira é o Espírito Santo
No templo do samba

As pastoras e os pastores
Vem chegando da cidade e da favela
Para defender as tuas cores
Como fiéis na santa missa da capela
Salve o samba, salve a Santa, salve ela
Salve o manto azul e branco da Portela
Desfilando triunfal sobre o altar do carnaval