Mineira

(João Nogueira e Paulo César Pinheiro)

 

Clara

Abre o pano do passado

Tira a preta do serrado

Põe Rei Congo no Gongá

Anda

Canta o samba verdadeiro

Faz o que mandou o mineiro

Ô mineira

Samba-que-samba no bole-que-bole

Oi, morena do balaio-mole

Oi, se embala no som dos tantãs

Quebra no balacoxê do cavaco

Oi, rebola no balacobaco

Oi, se embola nos balangandãs

Mexe no meio que eu sambo do lado

Oi, bem naquele bamboleado

Oi, de que eu também sou bambambã

Ai, cai no samba cai

Que o samba vai

Até de manhã

Oi, saravá mineira guerreira

Que é filha de Ogum com Iansã

La, lá…

Ai cai no samba cai que o samba vai até de manhã

Oi, sarava mineira guerreira…